Os Fatos Mais Marcantes Da História Do Vasco

Os Fatos Mais Marcantes Da História Do Vasco

Felipe Felipe 20 maio 2020

Um fato sem dúvida marcante na história do Club de Regatas Vasco da Gama diz respeito ao seu apreço por quebrar tabus e ser um clube de vanguarda.

Tornou-se lendária a forma como a instituição correu todos os riscos para aceitar negros, pobres, operários e demais trabalhadores como parte da sua história.

Mas essa história começa bem antes, no distante ano de 1898, aos 21 de agosto, quando um grupo de amigos remadores portugueses (cerca de 60 jovens) resolveram também eles escrever os seus nomes para sempre na história do esporte brasileiro, ao fundar a agremiação como um clube de remo, que tinha no seu nome uma homenagem a Vasco da Gama, o célebre descobridor do caminho marítimo para as Índias no ano de 1498.

Mas foi somente em 1915 que o “Gigante da Colina” estreou de vez no cenário futebolístico brasileiro, com a incorporação do quase mítico Clube de Futebol Lusitânia; iniciando, assim, as atividades do Departamento de Futebol do Clube de Regatas Vasco da Gama; curiosamente sob protestos da divisão de remo, que obviamente não sabia no que o clube iria se tornar no futuro.

Mas o objetivo desse artigo é fazer uma lista com os principais fatos marcantes da história do Clube de Regatas Vasco da Gama. Talvez o clube com a mais bela história extra-campo do futebol brasileiro, e reconhecido pela vanguarda no esporte nacional.

Receba Novidades

1.A luta contra o preconceito

A saga da instituição Clube de Regatas Vasco da Gama contra o preconceito é quase lendária. Basta lembrar que foi com um time de operários, negros e trabalhadores pobres que o clube foi campeão carioca em seu primeiro ano de disputa, em 12 de agosto de 1923 – algo que não se tinha notícia entre os chamados grandes clubes.

Foi o que Rui Proença, português radicado no Rio de Janeiro, chamou de uma “revolução contra o preconceito no país”, que ultrapassaria as fronteiras do gramado, para alcançar os meandros da sociedade.

Mas engana-se quem pensa que tal vanguarda ficaria só nisso! Além de aceitar todos os que soubessem jogar futebol como principal critério, o clube ainda foi o primeiro a eleger um presidente de clube mulato, Cândido José de Araújo, o que causaria furor e novos e mais surpreendentes episódios no futuro.

2.Único bi-campeão sul-americano

Outro fato marcante acerca da história do Clube de Regatas Vasco da Gama conta que o clube foi quem expandiu as fronteiras do futebol brasileiro para além dos seus domínios, ao ser o primeiro brasileiro campeão de um torneio sul-americano, conquistando o Campeonato Sul-Americano de Campeões de 1948 – segundo a CONMEBOL, o precursor da atual Taça Libertadores.

Mas, como se não bastasse tamanha vanguarda, o clube ainda foi campeão novamente, no ano de 1998 – ano do centenário do clube – , tornando-se, desta feita, o único clube carioca bi-campeão das Américas, de forma reconhecida pelos órgãos máximos do torneio.

3.Único carioca bi-campeão Intercontinental

Parece que a vanguarda é mesmo o destino do clube, pois em 1951 foi a vez do Clube de Regatas Vasco da Gama participar do primeiro torneio internacional reconhecido pela FIFA: A Copa Rio de 1951.

O resultado não foi dos melhores. Uma derrota para a outra potência da época, o Palmeiras (que acabou campeão), na semifinal, era apenas um ensaio do que viria pela frente.

E veio! Dessa vez com o título do Torneio Octogonal Rivadavia Côrrea Meyer, considerado o sucessor da então Copa Rio, reconhecido pela CBD (Confederação Brasileira de Desportos), que por sua vez era reconhecida pela FIFA como a entidade máxima do futebol brasileiro à época.

Mas para coroar essa trajetória entre os anos 40 e 50, veio finalmente a conquista do Torneio Internacional de Paris de 1957; ainda com direito a ser o primeiro clube não europeu a bater um campeão europeu na história, o poderoso Real Madrid (de Di Stéfano), em 13 de junho de 1956, para o deleite dos franceses, que se diziam “encantados diante da exibição que acompanhavam”.

4.A “Resposta Histórica”

Como havíamos dito, a saga “cruzmaltina” contra o preconceito no futebol ainda poderia lhe render amargos frutos. Como o que ocorreu no ano de 1923 – o ano da sua primeira conquista estadual –, quando um pedido formal dos clubes da elite carioca, Flamengo, Botafogo e Fluminense, exigia que o clube retirasse dos seus quadros os chamados “indivíduos com profissão duvidosa” – aqueles negros, operários e trabalhadores pobres incorporados à instituição.

Com a recusa, o grupo não pensou duas vezes, e simplesmente abandonou a Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT), para criar a Associação Metropolitana de Esportes Atléticos (AMEA), na qual o Clube de Regatas Vasco da Gama só poderia filiar-se após a dispensa daqueles atletas

E a resposta? Uma “Resposta Histórica!” Na forma de uma carta enviada em 1924 pelo então presidente José Augusto Prestes à sede da AMEA, negando-se veementemente a atender tais exigências.

E a insistência foi recompensada! Pois o Clube de Regatas Vasco da Gama acabou sendo aceito novamente em 1925. E o incidente ainda mobilizou o clube a construir, com a ajuda da sua torcida, o seu próprio estádio – o “São Januário” – , em 21 de abril de 1927. – Além de ser o pivô de uma verdadeira revolução contra o preconceito no futebol brasileiro.

5.Os maiores artilheiros do Brasil

Mas uma outra curiosidade e fato interessante da história do Vasco da Gama chama a atenção para o dado de que o maior artilheiro da história do campeonato brasileiro é vascaíno, Roberto Dinamite, autor de 190 gols que marcam a história do futebol brasileiro.

Mas o curioso é que também pertence à base do Vasco da Gama o 2º maior artilheiro, com 154 gols, o “baixinho” Romário, a lenda viva da grande área, considerado o rei máximo dentro dessa parte do campo!

Mas quem seria, afinal, o 3º maior artilheiro da história do Campeonato Brasileiro? Resposta: Edmundo! Formado em qual time? No Clube de Regatas Vasco da Gama, com 153 gols. Em uma das maiores curiosidades da história do futebol de todos os tempos.

Receba Novidades

6.O Dia do Vasco

Por fim, uma outra curiosidade ou fato marcante acerca do Clube de Regatas Vasco da Gama dá conta de que desde 2007 um Projeto de Lei sancionado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Lei nº 5.052, instituiu o “Dia do Vasco”; e que em seu artigo 1º diz que: “Fica instituído o Dia do Clube de Regatas Vasco da Gama no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, a ser comemorado no dia 21 de agosto, data de sua fundação.”

A honraria junta-se ao título “TOP 100” da FENACLUBES, à “Medalha Tiradentes”, ao título de “Real Clube de Regatas Vasco da Gama, ao título de “Membro-Honorário da Ordem do Mérito”, entre vários outros que consolidam de vez a importância do clube para a cultura brasileira e portuguesa.

Gostou desse artigo? Deixe a resposta na forma de um comentário. E continue compartilhando os nossos conteúdos.

Fontes:

https://terceirotempo.uol.com.br/noticias/os-93-anos-da-resposta-historica-a-maior-gloria-do-vasco-e-contra-o-racismo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Club_de_Regatas_Vasco_da_Gama

http://www.vasco.com.br/site/conteudo/subcategoria/1

https://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,uma-breve-historia-do-vasco-e-de-seus-titulos,805888

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos

Selecionamos os melhores planos de telefonia, internet e tv por assinatura para o seu perfil.